SOBRE TRABALHAR DO STARBUCKS

starbucks (1 de 1)

Acho que desde pequena eu tenho umas crises de falta de concentração. Eu gosto de fazer mil coisas ao mesmo tempo, e às vezes acabo não focando de verdade em nenhuma delas. Problema que, aliás, é muito comum hoje em dia, né? A gente assiste TV, responde Whatsapp, escuta música e conversa com quem está do nosso lado, tudo ao mesmo tempo.

No terceiro ano do Ensino Médio, quando o bicho pegou e eu precisava dar um jeito de estudar bem mais do que eu estava acostumada para passar no vestibular, acabei descobrindo uma estratégia infalível: ir para a biblioteca. Em casa eram muitas as distrações e sempre rolava aquela tentação de estudar na cama, de pijama, o que inevitavelmente resultava num belo cochilo. E a produtividade? Não existia. Por isso, eu passei a pegar os meus livrinhos e ir estudar na biblioteca depois da aula. Dessa forma, eu evitava as distrações e não tinha outra opção a não ser me concentrar e estudar.

Tudo bem que eu já saí do colégio há um boooom tempo, mas essa lógica continua me acompanhando até hoje. Se eu preciso ser muito produtiva em algum momento, eu sei que não posso ficar em casa. Admiro quem consegue se organizar, estabelecer horários e metas trabalhando da própria casa, mas eu não sou assim.

Atualmente, eu tenho um trabalho de – pelo menos – 8h diárias, de segunda à sexta-feira, e, além disso, fui inventar de fazer o blog, né? Por mais que eu não considere o blog um trabalho de maneira alguma e me divirta fazendo o conteúdo, eu acabo me cobrando a regularidade de fazer posts diários e vídeos semanais. É uma coisa muito importante pra mim, e eu não quero avacalhar.

Mas e aí, comofas?

O que eu tento fazer é aproveitar o sábado e o domingo para deixar posts prontos para o resto da semana. Mas se eu vou viajar um final de semana, as coisas já acumulam e a autocobrança aumenta. Eu não quero deixar de postar nenhum dia e, ao mesmo tempo, não quero postar qualquer coisa, sem qualidade, quero ter o tempo de produzir fotos e escrever textos que eu me orgulhe quando olhar pra trás. Só que o tempo não é o meu amigo e eu tenho a maior dificuldade de me concentrar em casa, por isso acabo recorrendo à minha velha estratégia, só que ao invés de ir para a biblioteca, agora eu vou para o Starbucks.

Eu queria dar um beijo no cara que criou o Starbucks e todo esse conceito de um “terceiro lugar” entre e sua casa e o trabalho. Sério, se você parar para pensar, isso é muito necessário! Um espacinho que você tem para “trabalhar” nos seus projetos pessoais e organizar a sua vida. O que eu rendo em uma hora de Starbucks, é a mesma coisa que eu rendo em uns dois dias em casa (parando toda hora para falar com o Bou, brincar com o Tito, etc, etc). E além de tudo, ainda posso tomar aquela maravilha na terra que é o frappuccino. <3

Enfim, tô sentada aqui, empolguei, escrevi esse texto enorme, mas a mensagem é bem simples: eu sei que não existe Starbucks em todos os lugares, mas tente procurar um”terceiro lugar” para o seu cotidiano e reserve um tempinho para por a mão na massa. Pode ser isso que falta para fazer acontecer aqueles projetos antigos, que você acaba sempre adiando. Quando a gente fica sentado dentro de casa, sem fazer absolutamente nada no nosso tempo livre, as coisas não saem do lugar. Para realizar sonhos também é preciso organização e dedicação.

Espero muito que essa dica seja útil e que possa inspirar alguém :)

Compartilhe:
Comente
Comente pelo Facebook
Deixe um comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.